ACESSO CLIENTE »

Notícias »

Varejo Pode Melhorar Análise De Crédito Para Driblar Inadimplência.

imagem da noticia

  Diante de uma desaceleração no ritmo de crescimento do varejo nacional desde 2011, estimada em 3,6% para este ano, o head de analytics da Serasa Experian, Julio Guedes, apontou aspectos que podem auxiliar o varejista a elevar sua condição de crescimento ou mesmo minimizar a inadimplência. Esta última, aliás, foi a principal dica de seu painel “O novo perfil do consumidor brasileiro: Comportamento, estilo e perspectivas no crédito,  na inadimplência e na economia”, no primeiro dia da BR Week.


  Ele pontua que apesar da inadimplência no primeiro trimestre de 2014 (8,7%) ser menor do que no mesmo período de 2012 (10,1%), ela já está superior à observada nos três primeiros meses de 2013 (6,7%). Diante disso, as dicas:

Informações - É necessário conhecer a renda e a capacidade de pagamento do cliente. Não adianta o que o consumidor preenche no cadastro. “Temos estudos que, ao comparar a renda declarada e a renda aferida pelo Serasa, a diferença discrimina crédito”;


Melhoria de políticas e modelos – “Tenha uma plataforma que possibilite mais dinamismo, testes contínuos de como melhorar a análise dos consumidores de baixa renda, das diferenças regionais, de processos anti-fraude”;


Novas fontes de dados – “Fundamental. Todos ouvem falar de big data. Você precisa saber sobre os dados de dentro da empresa e também os de fora e saber trabalhar essas informações”.


Perfil dos consumidores que estão solicitando crédito


  Segundo apuração da Serasa, dobrou o número de consumidores que ganham até um salário mínimo e estão procurando o varejo por meio do crédito. Esta faixa foi a responsável por 74% do crédito solicitado no segmento de eletromóveis; 66% em vestuário; 57% em construção e 34% em alimentação.

  “O número de consumidores com renda de até um salário mínimo demandando crédito dobrou em três anos”, conta Guedes.

  Outro dado exibido pelo especialista: Em 2011, 22% da demanda por crédito vinha de jovens de até 25 anos. Em 2014, caiu para 18%. “Eles estão comprando menos por impulso, talvez por experiências não agradáveis”.

   A Serasa Experian também evidenciou que a periferia jovem é o grupo com mais representatividade (28%) na demanda por crédito no varejo, atualmente. Da mesma forma, jovens do interior do Brasil (17,3%) e aspirantes sociais (11,4%) saltam na busca por crédito. “Será que nos temos todos os dados necessários para avaliar esse tipo de público?”, reforça Guedes, puxando para a necessidade de melhores ferramentas de análise de crédito.

  Guedes mostrou também que 77% dos solicitadores de crédito também buscam crédito em outras empresas. A análise vale para o período de 3 meses antes ou depois da  consulta. Destes, 67% estão aderindo a bancos e cartões, 50% ao varejo, 35% Telecom e 9% estão comprando também seguros.

  “Isso significa que a minha inadimplência vai aumentar? Se você não estiver precavido na análise de crédito, você pode entrar no ciclo vicioso de retrair a venda com medo da inadimplência e acabar diminuindo as vendas sem a certeza de conseguir restabelecê-las”.

 

Fonte: http://www.brweek.com.br/index.php/noticias/914-varejo-pode-melhorar-analise-de-credito-para-driblar-inadimplencia. Acesso em: 20/08/2014.

Publicada em: 20/08/2014 09:22

Rua Dona Francisca, 8.300, Bloco L, Sala 20
Distrito Industrial, Joinville SC. Veja no mapa»

Fale Conosco:
47 3028-7574

Facebook Twitter Linkedin